• Catarina Gorgulho

UME na Exame


Em 1 ano, o sistema desta startup já dá R$ 500 mi em crédito por mês

Marco Cristo, Berthier Ribeiro, Theo Ramalho e Márcio Palheta, sócios da UME: 500 milhões de reais em concessão de crédito por mês (Divulgação/Divulgação)


A startup UME aposta na modernização do sistema de crediário para bancarizar a população e, com isso, conquistou clientes como as varejistas Havan e Bemol.


Pouco antes da pandemia, perto de 45 milhões de brasileiro estavam sem acesso a serviços bancários, segundo uma pesquisa do Instituto Locomotiva, de estudos sobre a economia na baixa renda. Ao total, esse público movimenta mais de 800 bilhões de reais por ano em papel-espécie e está longe do mercado de crédito.

As coisas mudaram nos últimos meses por causa do pagamento do auxílio emergencial de 600 reais a autônomos sem renda com o isolamento social. A ajuda do governo federal provocou uma corrida às agências da Caixa Econômica Federal para a abertura de contas digitais capazes de receber os recursos. Ainda assim, a adoção de serviços financeiros no Brasil é ainda aquém do normal em países desenvolvidos.

Para o empreendedor Berthier Ribeiro, facilitar o acesso a produtos financeiros virou uma oportunidade de negócio. Em 2018, Ribeiro fundou a UME, uma fintech de concessão de crédito às camadas da população de baixa renda — que, normalmente, não dispõem de relacionamento bancário para conseguir empréstimos quando precisam.


fonte: https://exame.com/pme/em-1-ano-o-sistema-desta-startup-ja-da-mais-de-500-mi-em-credito-por-mes/






164 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo